Weverton lembra das várias vezes que PDT abriu mão de espaços em nome da unidade do grupo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

O senador Weverton mandou um recado preciso que ainda não tinha sido dado ao longo dessa pré-campanha, mas que chegou no momento certo durante o ato realizado na cidade de Peritoró do encontro Maranhão Mais Feliz. A real lealdade do grupo político do campo progressista e de todos os gestos que o PDT fez anteriormente, chegando o momento de ter todos estes gestos retribuídos.

Durante seu discurso, Weverton lembrou que na primeira eleição do governador Flávio Dino, em 2014, a vaga de vice estava apalavrada para o PDT, inclusive com o nome já acertado, que seria do hoje secretário Márcio Honaiser. A imprensa já havia divulgado e o partido passou um ano divulgando pelo Maranhão que o vice seria pedetista. Mas, faltando poucos dias para a convenção, o governador chamou Weverton e falou da possibilidade de dar ao PSDB a vaga de vice para vencer a eleição no primeiro turno. O governador ainda disse que se Weverton não abrisse mão ele manteria a palavra. Mas, mesmo com o acordo fechado e passando a vergonha de abrir mão, o PDT não se refutou em entregar a vaga para que o Maranhão vencesse o grupo Sarney naquele momento.

O segundo caso lembrado foi da eleição para prefeito de Codó, quando Francisco Nagib, mesmo com todo poder financeiro que tem, bem avaliado e sentado na cadeira de prefeito, não foi candidato à reeleição e abriu para Zito Rolim também em gesto para o Palácio dos Leões.

“Todos sabem o nosso reconhecimento dos 7 anos do governo dele [Flávio Dino] e dos momentos difíceis que ele viveu e nós estávamos lá sempre solidários e do lado. Agora que começa o debate de outro projeto, não pode ser automático, nem de cima pra baixo. […]. Não podem cobrar que o PDT não faz gesto de união. Ao longo destes anos fizemos diversos gestos de construção”, afirmou o pré-candidato ao governo.

Weverton nem lembrou de um episódio muito marcante no começo da caminhada deste grupo. Em 2012, o PDT também tinha a palavra de Flávio Dino de que teria a vaga de vice para o candidato à prefeitura de São Luís. No caso, seria o vice de Edivaldo Holanda Júnior, ainda no PTC. O partido teve que abrir para Roberto Rocha, para que o grupo não perdesse o PSB, na época sob o controle do hoje senador tucano.

Mais 4 se juntaram em Peritoró à caravana do Maranhão Mais Feliz. São eles os prefeitos de Cajari, Constâncio; Coroatá, Luís da Amovelar Filho; Pedreiras, Vanessa Maia; e São Bendito do Rio Preto, Wallas Rocha. Agora são 85 prefeitos no projeto.

Blog do Clodoaldo Corrêa

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter