Risco de nova variante ‘é muito alto’ na UE, alerta agência

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Uma mulher usando uma máscara protetora caminha perto do Arco do Triunfo enquanto a França enfrenta um surto de doença por coronavírus, em Paris

(ANSA) – O nível de risco associado à variante B.1.1.529, batizada de Omicron, na União Europeia é “alto ou muito alto”, alertou nesta sexta-feira (26) o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC).

Segundo relatório, a cepa é a “menos semelhante” entre as examinadas durante a pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2 e foi classificada como uma “variante de preocupação” pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A agência europeia apontou que a nova variante suscita “sérias preocupações de que possa reduzir significativamente a eficácia das vacinas e aumentar o risco de reinfecções”. “Na variante Omicron há considerável incerteza quanto à transmissibilidade e eficácia das vacinas”, diz a nota.

O comunicado sobre a avaliação da ameaça da B.1.1.529 e com base na informação genética atualmente disponível, o ECDC diz que a nova variante é a mais divergente detectada até hoje, em comparação com o vírus original. Portanto, é preciso implementar mais medidas para “ganhar tempo” até haver mais informação.

O ECDC recomenda que se feche “a lacuna da imunização”, e que sejam consideradas doses de reforço de vacinas para todos os adultos, dando prioridade às pessoas com mais de 40 anos.

“Finalmente, devido às incertezas envolvidas nesta situação, a implementação reforçada no prazo de intervenções não-farmacêuticas é agora mais importante do que nunca”, diz o documento.

Além disso, a autoridade sanitária insiste na necessidade de assegurar uma cobertura vacinal eficaz e equitativa entre países e regiões da Europa, para “impedir qualquer potencial propagação de uma nova variante”, além da necessidade de dar prioridade à vacinação aos idosos, pessoas vulneráveis e profissionais de saúde.

Entre as medidas recomendadas, o ECDC também cita o uso das máscaras protetivas, smart working e redução do atendimento no transporte público. (ANSA)

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Últimas Notícias

Tv Bate Tuntum

Siga-me